Novo consultório móvel com veterinário quer atender 450 animais ao mês

O projeto oferecerá serviços básicos de saúde animal a diversas regiões da Capital

IZABELA CAVALCANTI E BRUNA MARQUES / CAMPO GRANDE NEWS


Pessoas aguardando atendimento para seus pets no consultório móvel (Foto: Marcos Maluf)

A Prefeitura de Campo Grande inaugurou nesta quinta-feira (20) o Consultório Móvel de Atendimento Médico-Veterinário, com expectativa de atender 450 animais por mês. O ônibus adaptado fica até amanhã (21) no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Vila Gaúcha, no Jardim Tijuca. No sábado (22) estará no Jardim Noroeste.

A partir de julho, a equipe vai permanecer uma semana em cada CRAS da cidade, com dois veterinários atendendo. Na primeira semana do próximo mês, o ônibus estará na região do Bandeira, no CRAS da Vila Popular, e na segunda semana na região do Segredo, no CRAS Vida Nova.

O projeto oferecerá serviços básicos de saúde animal a diversas regiões da Capital e tem como objetivo ajudar os tutores que não têm condições de levar os pets para receber atendimento na unidade central da Subea (Subsecretaria de Bem-Estar Animal).

De acordo com a secretária da Subea, Ana Luiza Lourenço, a intenção é de atender 450 animais por mês. Se contabilizar até o final do ano, serão atendidos 2,7 mil pets.

“Nós prestamos o atendimento na nossa unidade e percebendo a dificuldade que a população tinha em levar os animais até nós, foi quando nós tivemos a ideia de procurar algo que poderia estar indo de regiões em regiões levando todos os nossos serviços', explicou.

Serão oferecidos os seguintes serviços: atendimento veterinário; vermifugação; microchipagem; carrapaticida; atendimento preventivo; e avaliação para castração.

“Fica bem mais fácil, fica perto do tutor. É uma facilidade para o tutor vir cuidar do seu pet', pontuou Ana Luiza.

Facilidade - A funcionária pública aposentada, Maria Aparecida Marchete, de 68 anos, foi levar a cadela Duda, de 2 anos. Ela quer agendar a castração.

“Bem melhor, mais acessível para outras pessoas que precisam. A gente não solta para a rua porque tem medo dos cachorros pegarem, e se der cria ninguém quer. Vou aproveitar', pontuou.

A dona de casa, Patrícia Trindade, de 32 anos, mora próximo ao CRAS Vila Gaúcha. Ela foi levar o cachorro Spike.

“No condomínio onde eu moro mandaram a foto de divulgação. Trouxe ele para conseguir encaminhamento para castrar. Ele Tem 4 anos. Tudo é longe, é uma oportunidade para a gente', disse contente.

A técnica de Enfermagem, Claudete Aparecida Alves, de 44 anos, levou a gata Suzi, que tem só um mês de vida. Ela foi buscar atendimento, orientação e vacina para o animal.

Sobre a oportunidade do consultório móvel, Claudete diz que gostou da ideia. “Ajuda muito porque não é todo mundo que tem condição de levar o pet na consulta e ter orientação, então, é uma oportunidade, ainda mais perto de casa e de graça', comemorou.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.